terça-feira, 7 de julho de 2009

NO MEIO DO CAMINHO TINHA UMA PEDRA ...

Então, galera, cada um conclui o que bem entender.
Mitten im Weg lag ein Stein...

O sargento da BM Jeferson Chaves Flores foi substituído na presidência do Conselho Municipal de Entorpecentes (Comen).
Au milieu du chemin y avait une pierre...

Na sua batalha de conscientizar a todos, e aí entra a “manada oficial” de Lajeado, foram dispostas pela cidade grandes pedras pintadas de branco que alertavam e lembravam a todos os perigos e a presença da droga, cada vez mais disseminada pela cidade, principalmente entre crianças e adolescentes.
Nel mezzo del cammino c'era un sasso...

O sargento Flores enfrentou muitas críticas pela sua exposição guela abaixo dos pacatos cidadãos lajeadenses.


Como ousou esfregar na cara do povo que os excluídos e também os bem nascidos estão fumando todas? E mais: as pedras estavam “interferindo na bela urbanização da cidade”...
Ah, me poupem, nem vou comentar.
In the middle of the road was a stone...

Sim, são aquelas mesmas pessoas “que não conseguiram evitar que a “pedra” chegasse até aqui.” Clap, clap, clap...


O faz de conta é tão explícito nessa cidade que precisa um militar dizer em alto e bom tom: as pedras ficam para lembrar a todos, da nossa incompetência social e cultural.

En medio del camino había una piedra...

E ficaram as pedras no Parque do Dick, no valão do Canal e na Ciclovia, onde não interferem na “beleza” do centro de Lajeado.

O sargento, que sempre fez trabalhos ligados a comunidade, assim como outros, foi substituído.

Tzzzzz, a gente sabe: muita “vitrine” causa uma inveja danada.

...tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra.
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.

Carlos Drummond de Andrade


Fonte: Marina Fauth, Jornal O Informativo

4 comentários:

Heinz disse...

legal..da 1ª vez que vi uma dessas foi na esquina do faleiro...pesnei que era um meteorito em exposição..

independente de qualquer questão, uma pontual e que me incomoda é :
seguem os 'sacis' no mesmo bat local na beira do rio...bem na frente de uma creche da prefeitura...e tão lá sempre, bem na hr da saída da gurizadinha

uma temeridade

geheimnis disse...

Mas não tem polícia aí?
não tem sociedade aí?
ninguém se importa?
ninguém faz nada?
deixam os traficantes tocando o terror como se nada estivesse acontecendo???
que terra de cagão!

Anônimo disse...

Geheimnis, leia um pouco sobre leis, a brigada deverá prendê-los? Serão encaminhados para onde? E a Lei? O que diz a lei? Hum? Acredito ser mais culpa nossa (sociedade) do que dos órgãos de justiça, nós fechamos os olhos, não queremos ver...é fácil ligar para o 190...é o máximo que é feito! Depois os criticamos por não terem tomado atitude alguma. Mas qual atitude? São menores, infelizmente não vejo uma solução que não seja utópica.

Anônimo disse...

me deprimiu ler na pedras IMENSAS: "tire esta pedra do caminho", me senti impotente, ninguém tira uma pedra destas do caminho.
talvez seria melhor: não coloque uma pedra no seu caminho.
ou: de pedra já basta você e a nossa cidade, não precisa fumar mais uma.