sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

MORRE ALÍPIO HÜFFNER


Morreu o ex-prefeito de Lajeado (1973-1977), Alípio Hüffner, aos 86 anos.
O velório aconteceu hoje no CTG da cidade de Serio, até às 11h, lá onde havia rece­bido o título de Cidadão Seriense por ter incentivado e viabilizado a emancipação de Lajea­do.

Depois disso, o velório acontece  nas câmaras mortuárias do Florestal, capela “B”, com o  sepultamento previsto para às 17h, no cemitério evangélico velho  de Lajeado.
Hüffner nasceu em Estrela em 1926 e estudou no Colégio Evangélico  Alberto Tor­res.

Aos 14 anos foi estudar em São Leopoldo. Depois do Serviço Militar, com bolsa de estudos foi para os Estados Unidos.

Como prefeito “imprimiu um caráter empresarial à sua administração, de cunho dinâmico e transparente, primando pela honestidade e gradual popularidade. Criou a descentrali­zação administrativa, o que chamava de Mutirão para o Desenvolvimento, deslo­cando para sedes distritais todo o seu secretariado nos fins de semana como forma de integração com a comunidade.”

“Na Educação execu­tou o projeto pioneiro no Brasil da Unidade Móvel de Atendimento Diversifi­cado. Em dois ônibus foram montados os equipamentos necessários para as aulas de técnicas domésticas, industriais, comerciais e agrícolas.”

Fonte: http://www.jornalahora.inf.br/?oxi=lerNoticia&noticiaId=67&jid=12  


À TITULO DE CURIOSIDADE



4 comentários:

elacy maria disse...

Laura, muito triste o velório do Seu Alípio, meu ex vizinho, fui lá, pois ele e sua antiga família fizeram parte da minha infância e adolescência, bem como de toda a minha família. Sai de lá de cabeça baixa fui bem recebida pelas pessoas da sua atual família, mas parecia que algo estava faltando, os filhos, o Felipe e a Margareth vieram se despedir dele ontem, sei disso, pois passaram aqui em casa antes de irem embora, foi quando tomamos conhecimento da gravidade do seu estado de saúde, o Paulo não sei se veio não o vi. Mas não é somente isso que quero dizer, quero dizer é que não importa o quanto em determinado tempo se foi considerado uma pessoa importante perante a sociedade, o que importa e que nada importa. Por isso perante a morte é o momento que mais me questiono o que realmente vale na vida, e qual é o seu verdadeiro caminho. Não lembro do seu governo, na juventude fui meia alienada em relação à política, dizem que foi um grande Prefeito para Lajeado, mas também foi esquecido, como alias todos nós vamos ser um dia. Das 13 h às 15 h não tinha 10 pessoas lá.Um abraço Laura. elacy
P.S. A Prefeitura Municipal de Lajeado, até a onde percebi estava presente numa linda coroa de flores

O Olho do Linceu disse...

Tinha uma virtude que não o permitia ser POLÍTICO: ERA HONESTO. Por isto não cresceu políticamente. Foi sempre um abnegado trabalhador, que ao receber uma comissão de colonos que vieram agradecer a construção de uma ponte, êle disse: - era uma promessa a construção e vocês deveriam agora estar na roça trabalhando e não aqui na prefeitura. Na última vez que falei com êle, estava começando a ter problemas de visão.
Boa viagem Seu Alípio, que Deus o tenha.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Laura Peixoto disse...

Por motivos óbvios, o blog deletou o nome de um cidadão citado em um comentario deixado neste espaço. Mas, por interesse do assunto, tomei a liberdade de omitir o nome e reproduzir o comentario:
"Não conheci o senhor Alípio, lembro de uma rápida visita a escola Alfredo Lopes da Silva no ano 1977, onde era aluno. Um certo dia ouvi uma estória de que o prefeito Alípio e o X (dono de um posto de gasolina) foram a Porto Alegre comprar uma máquina pra prefeitura, depois de tudo acertado o vendedor ou responsável pela venda, deu um envelope pra prefeito Alípio e este o abriu e viu que era um cheque de comissão pela compra da máquina e o que ele fez?
Ele pegou o cheque e disse a pessoa que descontasse este valor, do valor da máquina e que ele não poderia ficar com este dinheiro por que era dinheiro do contribuinte.
Retornando a Lajeado, X, em roda de amizade, tinha dito que o prefeito era "BURRO", por não ter aceito a comissão. Pessoas com ele não temos mais.
Aproveitando, ao serem formadas as comissões da nova câmera de vereadores de Lajeado, dois integrantes (vereadores) de uma comissão, estavam "curiosos" para saberem de quanto seria a comissão. Imaginem o que vai acontecer até o fim do mandato, se agora, antes de serem diplomados já pensam em comissão. Isso é a Lajeado que queremos?"