quinta-feira, 30 de outubro de 2008

“Por que tudo isso?

Gente, sem querer defender ninguém, mas onde vocês leram de que não se pode derrubar árvores?

Existem critérios sim, mas não uma proibição total.

Árvores exóticas por exemplo, podem ser cortadas todas, com licença é claro, a licença credencia a legalidade do ato.
Árvores nativas, cada caso é um caso, dependendo do estágio da vegetação, mediante reposição e licença, e obedecidos todos os preceitos legais.

Precisa ter história, tipo o que será feito alí? É só para derrubar? Tem projeto de construção? Está oferecendo perigo a alguma residência?

Essa conversa do amigo que teve problemas pra tirar um eucalipto é baléla.

Ocorre que é preciso solicitar a licença, fazer um mapa de localização e pagar uma taxa, e isso não é só em Lajeado, e não é de um dia para outro, tem vistoria, parecer e tudo mais.

A Lei foi criada para ser cumprida, gostando ou não, o que um município não pode fazer é impedir alguém de construir, se existe amparo legal para isso.

Então é preciso cuidado ao julgar os atos de um Secretário ou Prefeito nesta área.
Para poder questionar é preciso conhecer a legislação, e não só criticar.
E para isso tudo existe o Ministério Público, que em Lajeado é muito atento.

Autoria não autorizada

3 comentários:

Lisiane disse...

Bom dia!

Laurinha, pela 1ª vez vejo um artigo coerente, com relação a área ambiental.
Está área não é fácil, é um trbalho longo e persistente.
A legislação por muitas vezes é dura e em outras é omissa, e entre a cruz e a espada o ente publico precisa tomar decisões, por vezes contrarias a um e a favor de outro, culpa de uma legislação feita para os Suícos, enão para os brasileiros.
Um forte abraço,
Lisiane

Anônimo disse...

Então vamos mudar a legislação!
Todos nós conhecemos os lobistas que vivem "auxiliando" os nossos legisladores.
Wilson

Anônimo disse...

Queria ver se o terreno fosse de um de vocês. Fazia de tudo pra derrubar e vender. Como diz o texto, a legislação existe para ser cumprida. E essa legislação foi feita pelos eleitos pela maioria - consequentemente, representantes do povo. Não gostam deles, trabalhem para que seus candidatos sejam eleitos. A maioria da população tem outras preocupações muito maiores do que algumas árvores num área particular no centro da cidade.