quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

DA SÉRIE: CASINHAS CORAJOSAS...

Um quintal cheio de árvores na rua Santos Filho têm provocado a sanha dos construtores e das imobiliárias dessa cidade que se orgulha dos "recordes positivos" da construção civil. Dia sim, dia não, eles batem à porta da proprietária, babando-se com a visão dos lucros...

Em 2008 foram licenciados 1.158 processos de construção. As casas são esmagadas por edifícios que terminam com o sol e com as árvores da redondeza.
E com a privacidade do contribuinte.

Com um plano diretor tão falho, que não consegue nem controlar uma calçada, quem será que está enchendo os mingachos?

Um comentário:

JORGE LOEFFLER disse...

Lady Laura essas casinhas corajosas só tem chance de sobrevier se tiverem sido erguidas em mais de um lote ou especialmente se erguidas em lotes de ponta de quadra (esquina), caso contrário estão fadadas a ser lata de lixo dos modernos pombais. Aqui em Xangri-Lá estamos brigando para a não aprovação de prédios com mais de 4 pavimentos e só aqui na Paraguaçu. Em Capão, no segundo semestre do ano recém findo foi vendido um lote de esquina ao custo de um mil reais o metro quadrado.
A estupidez está tomando conta do mundo. Claro que a ganância junto e aqui deixo uma pergunta a estes pobres de espírito: o féretro deles terá gavetas?