domingo, 25 de dezembro de 2011

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO...

Rara e alegre imagem do conhecido fotógrafo lajeadense Sebaldo - do arquivo de Elmo Bergesch -  que participava de todas as festas, bailes e carnavais de Lajeado e arredores coloniais. 
Sebaldo, com um jeito peculiar de fotografar, muitas vezes era alvo de brincadeiras, às vezes nem tão inocente assim. Hoje com 83 anos, morando num edifício na Julio de Castilhos, passa necessidade. Logo ele, que todos os dias é visto ajudando na igreja matriz... No feicibuki uma discussão bem intencionada em ajudar. Não sei no que deu....


Um dia pensei num doc. Também não foi adiante...  Imaginei numa  fila extensa pelas calçadas da Julio, com centenas de pessoas de todas as idades paradas em frente ao seu prédio, procurando uma foto, procurando seu passado feliz.
A câmera atravessa um corredor sombrio, no edifício. Vaza luz por baixo das portas dos apartamentos, vozes, sons de radio, choro de criança, discussão, silêncio quando a câmera pára em frente a porta do ap 206...



Interessa? Aqui: http://guardachuvadelaura.blogspot.com/2011/07/talvez-um-dia-um-curta.html

* foto atual de Sebaldo do Jornal O Informativo.

6 comentários:

Anônimo disse...

Grande Sebaldo...

Anônimo disse...

Quero comentar Sobre o Sebaldo. Recebemos muitos mantimentos e até dinheiro para ele. Estamos entregando aos poucos, pois ele nem tem espaço para colocar tudo. No AP dele mal dá para passar uma pessoa, um corredor, é muita caixa de lixo. O motorista do jornal junto com uma funcionária, foram várias vezes até lá para tentar entregar, é difícil encontrá-lo. Está sempre na rua. Também a Carol, nossa repórter comentou comigo que um grupo de pessoas, se não me engano do Lions, foram fazer o tal mutirão de limpeza e ele correu com todos. Disse que lá ninguém iria mexer em nada. Assim fica difícil querer ajudá-lo.

Karla disse...

Olha, minha avó mora no mesmo prédio, Laura, e é bem assim mesmo... os vizinhos já se dispuseram a ajudar muitas vezes, mas ele desconversa, não quer que ninguém mexa... a vigilância esteve lá 2 vezes esse mês, mas não fizeram nada, até onde eu sei... tudo igual! Há uns anos atrás ele quase colocou fogo no apartamento... saiu de casa e deixou uma panela no fogo, no meio daquela "lixarada" toda... tiveram que arrombar a porta para apagar o fogo, e graças a Deus não provocar um acidente maior... hoje no meio daquilo tudo ele utiliza uma espiriteira para aquecer sua comida, pois não tem dinheiro para o gás, segundo ele... imagina no meio de todo aquele material inflamável!!! O prédio é praticamente habitado por senhoras mais velhas, muitas moram sozinhas, como é o caso da minha vó... conversei com a Síndica que também se diz preocupada com a segurança e uma tia minha que mora lá também ajuda as vezes aquecendo água e comida para ele, outro dia ela deu uma sacola com frutas que ele disse que não conseguia mais encontrar dentro do apartamento, levou dois dias para achar... é triste, mas ir lá limpar não vai adiantar muito, logo vai ficar tudo igual, ele tem é que receber um acompanhamento, é inteligente, mas resistente (talvez nós também o fossemos no lugar dele...) Acho que tem que mobilizar para ajuda permanente... já pensou quanta grana ele iria arrecadar se as pessoas pudessem ter acesso as fotos e comprá-las??? Eu, com certeza tenho muita coisa da família para resgatar...

serjao disse...

Com o passar dos anos,nossos idosos podem tornar-se um tanto "excentricos", se e que me entendem. Paciencia com eles e com Sebaldo tambem.Depois de tudo que fizeram por nos ou para nos, merecem nossa consideracao e atencao, ao menos.

Anônimo disse...

Sabe, estão tratando o Sebaldo como se fosse um POBRE COITADO; o assunto na mídia está tão escasso assim?! O conheço E NÃO ACREDITO que ele tenha procurado toda essa repercussão, muito menos ser o assunto de matérias de jornais. Ele já recebeu ajuda, um grupo da Igreja já foi no seu apartamento, tirou sacos e sacos de lixo lá de dentro, já conseguiram um lugar para ele almoçar de graça todos os dias, mas ele não achou justo comer de graça enquanto os outros tinham que pagar pela refeição... Quantas pessoas, doentes ou não, pensariam dessa forma?! Ele precisa sim de ajuda, MAS ELE NÃO VAI ACEITAR DE UMA HORA PARA OUTRA, vocês deixariam um bando de pessoas, mesmo que fossem conhecidas, "invadir" sua residência e começar um faxinão? Que tal tentar conhecê-lo primeiro, mostrar que ele pode confiar em você, entender a sua história?! Esse com certeza não é um processo rápido, requer paciência e amor ao próximo... Ele é uma pessoa ADMIRÁVEL, pois em meio a toda essa solidão, bagunça, lixo e problemas de saúde, sempre tem palavras de sabedoria e um sorriso estampado no rosto. E por favor, vamos parar com todo esse sensacionalismo, por que de certo modo, É RIDÍCULO!!!

Jones F. disse...

E é sempre bom lembrar que o que é lixo para uma pessoa, não é lixo para outra. Se ele não quer ajuda, talvez seja por querer trabalhar, ele sente que ainda tem condições para isso, e sser ajudado o incomoda! talvez...