terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

“CACHORRO LOUCO”?

Jon “maddog” Hall, presidente da Linux International desde 1995, é o guru no mundo do software livre. E olha essa: agora the president adquiriu o hábito de tomar chimarrão desde suas andanças pelo Rio Grande. Em recente participação no evento Linux Istambul, deu até uma aula de como se preparar um bom mate amargo...

8 comentários:

Anônimo disse...

Descobrimos mais um desafeto da prefeita de Lajeado...

JORGE LOEFFLER disse...

O quê?
A proibição do chimarrão na Prefeitura e prá valer mesmo? Essa tia está na contramão da história de nosso estado. Como pode?
Se o tal MTG descobre ela certamente receberá censura pública.

Anônimo disse...

sabe porque acontecem essas proibições de chimarrão no serviço público? porque as pessoas estão lá para trabalhar e não ficar divertindo-se quando deveriam atender os cidadãos que pagam impostos. tem que cortar sim. estão lá pra trabalhar e não tomar chimarrão. quem trablaha num lugar onde o chimarrão é permitido sabe do tempo que se perde com ele. se o atendimento deles ainda fosse bom, daria para pensar no assunto.

Anônimo disse...

ah, o MTG não paga os meus impostos e não tem poder nenhum pra exigir coisa nenhuma da prefeitura da minha cidade.

Micro Man disse...

Olha acho que não se trata da proibição ou não, mas sim da forma como foi proibida.

Discordando dos anônimos anteriores, o atendimento na prefeitura é bom, não tão rápido como poderia ser, mas muito mais asseado e limpo do que o do cahorrão do Carmelito.

Tal atitude, de proibição, passa longe da vontade da maioria da população, o da regulamentação, também típico de regimes autoritários, de pouco debate público, entendimento e, por consequência, transparência.

Anônimo disse...

não é possível levar tudo a debate público. já pensou q desperdício de tempo e dinheiro: plebiscito para saber se os funcionários públicos podem ou não tomar chimarrão no horário de trabalho? é pra não haver debate para tudo que elegemos prefeitos, vereadores e todos esses outros que os representam e recebem por isso. E eu não concordo em pagar impostos que serão usados para pagar alguém para tomar chimarrão. Se o atendiemtno não é tão rápido como poderia ser, mais um motivo para a proibição. E a questão de uma ordem ser autoritária é apenas um ponto de vista. Subordinados sempre acham que ordens são autoritárias. Chefe manda, não pode ser que nem papai e mamãe (os de hj q criaram essa geração de mal educados) que ficam paparicando o filho e dando brindes ao filho que aceita em cumprir uma ordem.

Anônimo-man disse...

Caramba meu. Por um lado vocês vivem reclamando da administração municipal (que faz muito pouco). Quando faz alguma coisa que presta, reclamam também. Agora, caro pequeno-homem, dizer que "passa longe da vontade da maioria da população" é de uma arrogância suprema. Quem foi que te nomeou o porta voz da maioria da população? Cadê a pesquisa que comprova isso que está dizendo? Fale por ti e nunca pela "maioria da população". Alguns dias atrás teve um post sobre cada um cuidar de si. Opine por ti e isso já será de bom tamanho. Continua com a mania de fazer afirmações sem ter como sustentá-las.

Mariá disse...

Estou plenamente de acordo com a proibição deste hábito, não só em orgãos públicos,como também nas empresas. Acho um grande desperdício de tempo. Prá quem gosta o chimerrão é para a hora do laser não não na hora do batente. Além de ser também anti-higiênico. O Chimarrão é a forma mais educada de uma pessoa CUSPIR na boca de outra.