quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

QUEIMA DE ARQUIVO?

Eugênio Neves in http://www.rsurgente.net/
O chefe de gabinete da governadora paulista do Rio Grande do Sul, o carioca Marcelo Cavalcante, 41, foi demitido pela própria Yeda Cruzcredo.

Marcelo Cavalcante era o cara o que sabia demais...

Tava no olho de um furacão chamado DETRAN. Foi o intermediador dos quadrilheiros fraudulentos liderados por Lair Ferst.

Saldo da roubalheira: 44 milhões.

Agora tão dizendo que o carta se matou.
Brigou com a muié e disse que não voltaria mais.
Cumpriu a palavra. Apareceu boiando no laguinho de Brasília.


Pois olha.... Estou renovando minha carteira de motorista, me comendo de ódio com o tal de curso e ainda me acontece essa... Bovina, teu nome é bovina.

Por falar em bovina, quanta singeleza, quanta candura na cartinha escrita À MÃO pela Yeda ao colunista da Zero Hora, Paulo Sant’Ana. Bem no dia do assassinato, ops, do suicídio do ex- parceiro Cavalcante.

Referente a raça bovina, o Ministério Público estadual e o governo fecharam as escolas itinerantes nos acampamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Começaram na de Sarandi que atendia 130 crianças.

Até parece retrocesso: o estado foi o primeiro do Brasil a regulamentar as Escolas Itinerantes, em 1996.

Bovina e bovina sempre serás.

2 comentários:

JORGE LOEFFLER disse...

Lady Laura penso poder responder ao brilhante chargista.
Ano passado o estado dispendeu com o tal tribunal militar que é uma excrecência, 26 milhões e com segurança 28 milhões.
Os outros 120 milhões foram repassados pelo Ministério da Justiça.
Aos barões da mídia foram somente 92 milhões.
Penso estar respondido.

JORGE LOEFFLER disse...

Lady Laura diz a família do falecido não acreditar em suicídio e penso que possa sim ter havido tal suicídio, “desde que assistido". O Lair Ferst que é um arquivo completo e deambulando por aí, que se cuide. Ele esteve no Bar do Pedrini nas duas vezes em que o teu colega José Luiz Prévidi, editor do site www.previdi.com.br reuniu seus amigos e colaboradores. Aliás, o Lair é freqüentador assíduo segundo eu soube
E o Lair sempre acompanhado de lindas jovens. Assediado igualmente por jornalistas, pois se deixar escorregar algo lá vem certamente um belo furo. Penso que doravante o Lair deverá contratar uma segurança com profissionais competentes, pois ele também pode ser suicidado, digo, suicidar-se, ainda que de forma "assistida".