segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Dia do Cabeleireiro

photo by Martin Patrick Lane
É hoje o dia dos profissionais que fazem milagres com a gente!...
Foi-se o tempo dos rolos, da “touca”, do bom-bril para estofar os “coques”, das perucas e apliques... Do rouge, do pankake, dos cílios postiços ... Virge! Sou do tempo que Salão era Instituto de Beleza. Sacou?
Muiiito mais sofisticado! Sou do tempo da Metcha...

A Metcha herdou o instituto da minha mãe. Em Lajeado, no início dos anos 60 havia os salões de minha mãe e o de dona Gessy.

Por sua vez, a Marion herdou as escovas e o secador da Metcha.
Aí a Dinah abriu o seu instituto na Julio May e fiz o meu primeiro alisamento de cabelo.
Eu tinha 11 anos e a Dinah era uma adolescente: minha cabeça se encheu de ferida e dou risada até hoje lembrando daquele tempo bom, quando a gente comia mil-folhas de banha de porco feito pelo seu Leipnitz, a quem todos conheciam por “Mil–Folhas” e tomava grapette.

Mas, voltando para 2001: hoje tem salão em tudo que é quadra e as cabeleireiras passaram para a categoria “profissionais da área da beleza”, englobando a ala masculina. Em Lajeado são 466 salões registrados. Fora os que não se filiaram ao Sindicato, melhor, Sindicabes, entidade que regulariza a profissão há 25 anos. Para profissionalizar, a cidade conta com três escolas onde se aprende a tirar cutículas, fazer chapinha, “luzes”, as tendências de moda e até mesmo pentear, entre outras coisas.

O resto fica por conta do profissionalismo e criatividade de cada um. A concorrência é grande e a queixa de muitos é que para abrir salão não precisa nem diploma.
Basta ligar para a prefeitura e pagar as taxas.

* Um abraço a todos aqueles que estão a frente dos espelhos, se esforçando pra gente sair um pouco mais bonita nos clics! Em especial a presidente do Sindicabes, Dinah Knack, a Marion, ao Silvius, Nilo, Kaká, Antonella...



Um comentário:

JORGE LOEFFLER disse...

Genial pois essa ave que não avoa é tão burra que enfia a cabeça num buraco e deixa a bunda de fora.
Esse Santiago é bão memo.