segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

COLEGUINHA, SÔ!

Andreia Rabaiolli, ou PITA, “mais de 30”, mãe da Marianna (Nanna é o meu melhor eu!). Jornalista pela Unisinos, com 14 anos de profissão. Estagiou na RBS e TVE Porto Alegre. Exerceu atividades no Jornal O Informativo, na Radio Independente, Folha Popular, Jornal do Vale, Correio do Povo. Hoje é responsável pelas matérias especiais e o caderno Mais Atual do Jornal A Hora.

TA NA PAUTA DA MINHA VIDA...
Sempre fui pautada por sonhos pequenos e grandes, o dia a dia é o melhor aliado para dar vazão aos sonhos. Quando era pequena sempre pensei que seria uma das melhores repórteres do Brasil, trabalharia no Globo Repórter e faria matérias especiais de impacto. Virei balzaquiana e a ousadia dos meus sonhos diminuíram, mas pretendo sim, ser reconhecida como uma repórter de valor. Granjeio a fama de boa repórter através de matérias inusitadas, que tenham o meu perfil, uma pitada de humanidade, um ângulo diferente e um texto visceral, feito com alma.
Sonhos pessoais: bem esses têm a ver com o meu eu. Gosto de filosofar e procuro achar um pouco de mim naquilo que eu leio. Gosto de descobrir para mim mesma o sentido da vida e o sentido do amor. Busco essencialmente essas duas coisas. Para uma pisciana impulsiva e passional como eu, isso é muito importante.

A MELHOR NOTÍCIA:
A melhor notícia sempre é a ultima.
Porque é nela que me enfronho para fazer o melhor texto, mais humano, mais emotivo, mais cheio de alma. Dentro desse contexto, evoluir com o texto é o melhor a se fazer. A minha matéria mais recente precisa obrigatoriamente, ser melhor que minha matéria de cinco anos atrás.
Mas gosto de várias minhas: uma entrevista que fiz com as carcerárias de Lajeado no Madre Pelletier, presídio feminino de Porto Alegre.
Entrevista sobre suicídios no Vale do Taquari, o Vale é um dos maiores índices de suicídio no Brasil. Entrevista com o Tio da Barriga, que fiz pelo jornal A Hora. E uma outra sobre abuso infantil: A mão que balança o berço é a mesma que cerceia sonhos infantis.


MATÉRIA POLÊMICA
Drogas, Amantes, Aborto e um tema que sou apaixonada: relacionamento humano. Acredito que matérias comportamentais, descrevendo a psicologia por trás dos fatos, são as mais lidas. Deveria haver mais disso no jornalismo.

EXTRA! EXTRA!
NÃO USE RIDER, NÃO DÊ FÉRIAS PARA SUA VIDA. ARRISQUE, MESMO COM MEDO! SE O PECADO É INEVITÁVEL, PEQUE PELO SEMPRE PELO EXCESSO.

SE EU NÃO FOSSE JORNALISTA SERIA...
Psiquiatra ou filósofa. Adoro pensar na vida e coisas relacionadas a psiquê.

VISITE... meu blog:
http://www.pitonicas.blogspot.com/

2 comentários:

Ezequiel disse...

Essa Pita! Nada como poder ter trabalhado num mesmo ambiente com essa figura. Ainda mais quando "encarnava" a dançarina da arcaica abertura do Fantástico.

Alien disse...

Eu vou atrás da reportagem do Tio da Barriga, já.