sábado, 20 de fevereiro de 2010

PORQUE HOJE É SÁBADO...

Alertada pelo comentário do Heinz hoje no blog, pensei:

“O que deu nessas antas?”

Para isso faço yoga, pensei em seguida. Respira fundo, 1,2,3, solta.... De novo: respira fundo....

Lembrei de um amigo que disse certa vez: “Colono adora cortar árvore. Para os colonos, árvore não significa nada. Atrapalha. Quanto muito, lenha. Olha as barrancas dos rios...”

Explicado alguns dos secretários que existem por aí.
Então é isso que essa gente é? Colonos novos ricos?
Não. São umas antas.
ANTAS.
Todos eles.
Todos.
Digam o que disserem. SÃO ANTAS.
Antas tem as justificativas mais estapafúrdias, mais imbecis que conheço.
ANTAS travestidas de título municipal, com partido político, com salário pago pelo contribuinte.
Outros dirão: são BURROS.

E eu assinarei embaixo. E espero que o Promotor dessa cidade assine também.

Três Sibipirunas foram cortadas na última sexta-feira, na rua Esperanto, no Alto do Parque. Árvore muito usada no paisagismo urbano. Em 8 anos enchem de flor.


O secretário da Agricultura de Lajeado, Waldir Gisch, disse ao repórter Hygino Vasconcellos do jornal O Informativo, que a vegetação comprometia o calçamento da via: “Uma delas estava levantando o cordão da calçada, a outra estava quebrada, e a terceira estava velha.”
Mas acontece que as sibipirunas foram plantadas no meio da rua há 25 anos.

Conforme um morador entrevistado hoje à tarde:
“Um assombro de estupidez. Só falta eles virem com palmeirinhas. Eu nunca vi coisa igual como nessa cidade. Minha vizinha chorou.”

Gisch justificou que um vizinho - adivinhem? - vai adotar o espaço vandalizado e transformar num pequeno jardim. E vão plantar outras espécies.



Cá entre nós: o proprietário dessa casa – ou seria uma clínica? – aguarda mudança no plano-diretor para área comercial, e então de fato, transformar o prédio numa clínica.
As árvores atrapalhavam a visão da bela arquitetura exibida na esquina das ruas Esperanto com a Alberto Müller, no Alto do Parque.

Um morador ligou para o vice- prefeito Zen que disse desconhecer o fato.

Moradores revoltados entraram com uma ação na Promotoria. Um deles contratou advogado ambiental. De fora, claro. Porque em Lajeado desconhecem a criminalização.
Desculpe, mas não contem com Ibama nem qualquer outro orgão: tudo farinha do mesmo saco.

Sabem qual a utilidade de árvores para algumas pessoas?
Corda.




Lajeado merece um novo monumento que simbolize essa cidade:







Bem na entrada.














































9 comentários:

Luís Galileu G. Tonelli disse...

Olha Laura, só posso concordar com você quando diz que são farinha do mesmo saco. É o que eu disse, o pequeno que precisa de uma força, nunca recebe.

Já os donos de futuras clínicas, bem esses dispensam o meu comentário.

E o engraçado é que ao lado esquerdo de onde está a tal casa/clínica é cotado para que saia um hotel. Oras, tudo pronto para uma possível mudança do plano diretor. Ou podemos dar como certa essa mudança em vista dos investimentos feitos?

Anônimo disse...

Logo adiante na Alberto Müller tem o bairro "Verdes Vales" ..
Em 5 anos (se chegar a isso) aquilo lá vai se chamar apenas "Vales" , pois o verde seria fazer propaganda enganosa...
O bairro esse é um calorão de ferver a kopf de quem vai lá..
De longe se vê um tapete de sobradinhos e casas torrando ao sol sem árvore alguma entre elas , uma que outra apenas..Lamentável...


(Lembrei de um amigo que disse certa vez: “Colono adora cortar árvore. Para os colonos, árvore não significa nada. Atrapalha. Quanto muito, lenha. Olha as barrancas dos rios...”)

Esse teu amigo é um profeta..

Anônimo disse...

Outra coisa que se pode pensar é que em Lajeado , o lance hoje é investir em imóveis para o futuro etc e tal...
Mas se o clima continuar como está e a tendência é piorar pelo visto , em alguns anos vai haver uma debandada daqui por muitos motivos , mas o grande será o calorão de matar e a natureza absolutamente sem controle qto á chuvas , tempestades e outros fenômemos..Marques de souza que o diga..
Ou será que duas cheias em 2009 e um pequena em janeiro de 2010 não são um alerta já ?
Só não vê quem não quer..
Daqui há pouco começarão a vender nas baixadas que alagam..Aí sim a coisa vai feder..
Povo burro mesmo esse de lajeado , com raras excessões...
Quem compra terra não erra é o ditado..
Perguntar aos que tiveram suas casas arrastadas pela enxurrada em marques de souza , seria bom prá se saber se esse ditado vale ainda..
O mundo mudou e tá mudando , a mãe natureza já está com o boleto de cobrança preenchido e vai enviar aos credores..Resta saber se quem receber vai ter o $$$ suficiente prá quitar...Ou será que na hora de pagar esse resgate , todos e até quem não "investiu " terão de pagar tbm...???
Pq na hora da merda feita , todo mundo vira irmão e um tem de ajudar o outro , mas na hora de ferrar com a natureza , é isso que vemos neste post...

EL VINGADOR disse...

Mas alguém que aceita um cargo simplesmente por politicagem, teria qualquer tipo de consiência? É quase como as meninas daquelas casas de luz vermelha na beira da estrada!

Anônimo disse...

se esse cara quiser colocar uma clínica aqui no bairro, vamos corrê-lo a relho daqui.
nem pensar.

Micro-man disse...

Significado dos símbolos:

ANTA = Governo Municipal dos últimos 20 anos;

BURRO = O povo deste município que, sucessivamente, reelegem as mesmas Antas.

Anônimo disse...

todo os moradores das redondezas devem ir pra câmara de vereadores e dizer não a mudança do plano diretor! e quem será que fez o pedido para o corte das árvores?
morte ao elefante branco!

ps: e ao burro também!

Adriana disse...

Pois é, parece bem óbvio quem fez o pedido para o corte das árvores, ou ao menos a quem ele mais beneficia: 'para os amigos do rei as benesses da lei, para os inimigos; os rigores da lei...'

A melhor maneira de manifestar a irresignação é dizer NÃO à mudança do plano diretor. Acompanhar a agenda da câmara e comparecer em peso no dia da votação do projeto de lei.

Laura Peixoto disse...

E Adriana... Vc sabe qdo será o dia dessa "agenda"?